Translate

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Será uma Orquestra???






Leio os blogs especializados, revistas e afins e percebo que todos falam dos mesmos vinhos, mesmos eventos e mesmas pessoas.
Depois descobri que importadores gastam fortunas em jantares e eventos para convidar formadores de opinião para provar esses vinhos. Será que um jantar no Fasano é necessário para provar um vinho? Será que um jantar tão caro não deixaria o crítico influenciado positivamente. Entendo que o vinho seja um companheiro das refeições, mas um especialista é capaz, ou deveria ser capaz, de analisar o produto sem acompanhamento. Pão e água!
Prestem atenção nos restaurantes caríssimos onde são feitas as tais degustações.
Muitos ainda gostam de alfinetar o Parker. Inveja Pura!
O critico americano não é um adepto dessas festas gastronômicas, prova os vinhos em casa, pela manhã. Parece que a nossa critica especializada beira o amadorismo. São refugos de outras profissões. Pessoas que gostam de comer e beber de graça e influenciam (ou tentam influenciar) a opinião pública. Os importadores sabem disso e aproveitam.
E se tiver uma boquinha dessas por aí não me convidem .




Touché!