Translate

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Adega da Bacalhôa!















































Mais uma (de uma série tirada na Quinta da Bacalhôa) de uma prespectiva diferente do que é a Adega da Bacalhôa. Os azulejos fazem parte da coleção pessoal do Sr. Comendador Berardo, que segundo a imprensa, nem o Museu Nacional do Azulejo têm, quer em quantidade quer em "qualidade/antiguidade".

N asegunda fotografia, como se vê esta a "estufa" as temperaturas atingem temperaturas acima dos 40º graus, assim como temperaturas muito baixas tambem, isto para quê? É aqui que estagiam os vinhos licorosos (como o Moscatel) eles necessitam desta variação de temperatura, pois só assim atingem os niveis e valores desejados. Provem o Moscatel Roxo da Bacalhôa!


Como se pode ver pela terceira foto, é uma verdadeira obra de arte, a mistura de vinhos com todas estas peças dignas de um museu,onde não podia faltar o exlibris da Adega (Quinta da Bacalhôa Tinto e Branco)


Viva o Vinho!




Viva o Vinho!!