Translate

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Capital do Malbec + Mendoza!

       





      Cercada por milhares de vinícolas, de pequenas bodegas, a grandes e conhecidas marcas, Mendoza é uma ''taça cheia'' para refestelar-se no melhor da cozinha rural e nos vinhos.
 Como dizem os locais: “Si a Mendoza vino sino para tomar el vino, para que vino?” ( pequeno trocadilho infame com a palavra vino em espanhol que pode significar vinho e veio).

 Luján de Cuyo, comarca que acotovela-se com a capital, é, final de contas, a capital do Malbec ( com direito a placa na entrada do vilarejo com uma folhinha que lembra a da bandeira do Canadá). Existem milhares de tours para conhecer bodegas e fazendas de azeite de oliva na província de Lujan de Cuyo, Maipu e Valle de Uco.




        Mendoza foi pioneira desde os tempos antigos em produzir os melhores uvas do país, onde mais de 70% dos vinhedos da produção total da Argentina. Ele tem dividido a
rota dos vinhos em quatro regiões.

      The Old San Juan área dedicada exclusivamente à vermutes, nos últimos anos tem se dedicado a aumentar as suas vinhas viticultura, como as videiras de Malbec e que optou por gotejamento, resultando em vinhos de alta qualidade .


      O mais recente em San Juan são os do Vale do Flint com uma safra boa, o Syrah e Maradona. Fique com resultados surpreendentes em suas uvas de maturação precoce. A cave de Santiago Graffigna está entre as melhores em qualidade e volume, colocando a Chardonnay e Merlot, entre os destaques.

Vale a pena visitar as regiões de Tupungato e Tunuyán para conhecer vinícolas como a Salentein, considerada uma das mais modernas da região, seus vinhedos estão a mais de 1.200mts de altitude.
Para chegar lá:Seguir a Ruta 89 a partir de Tupungato, a vista da cordilheira ao fundo!(''Fantástico,não?). Alguns quilômetros à frente, na Ruta 94, encontra-se a Lurton, e ainda no Valle do Uco, em La Consulta, estão as bodegas O. Fournier e Finca La Celia.
Também a Catena Zapata e outras bodegas GRANDES interessantes como a Norton, Carlos Pulenta e La Rural (Família Ruttini-uma das mais antigas e tradicionais vinícolas de Mendoza, hoje pertence ao Grupo Catena) que possui um Museu do Vinho para visitação.

Dica:


La Rural (http://www.bodegalarural.com.ar/), uma vinícola com Museu onde é possível entender como foi se aprimorando o processo de produção de vinho na passagem dos séculos e passear livremente por entre enormes barris de “roble” trazidos da França.



Viva o Vinho!