Translate

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

CURIOSIDADES: O Efeito Garrafa Sobre Vinho!




   E não falo do Bottle Shock (termo usado para se referir ao efeito que o engarrafamento tem sobre o vinho) , e sim sobre os formatos das garrafas que contribuem para a beleza e apresentação do vinho, em conjunto com seus rótulos, rolhas, etiquetas e cápsulas!

   A primeira coisa a ser identificada em uma garrafa, são suas partes: O gargalo, pescoço, ombro, bojo e base. Ela pode conter ainda a etiqueta de pescoço, selo de garantia, selo de premiações, etiqueta traseira e rótulo secundário, além do rótulo principal.

  Quanto ao formato, existem as garrafas clássicas, originadas em regiões da França, Itália e Espanha. Há garrafas típicas de certos vinhos de sobremesa, como vinho do Porto, Madeira ou Jerez. Há as garrafas com formatos contemporâneos, desenhadas para atrair o consumo do vinho e há ainda garrafas pequenas, de consumo individual.

Garrafas Contemporâneas:

Muitos formatos são inventados por produtores para promover seus produtos. A garrafa, no entanto, definitivamente não indica a qualidade de um vinho. Há garrafas típicas de vinhos populares na França ou garrafas com desenhos, como o vinho Italiano chamado PesceVino, que possui a garrafa com formato de peixe.

Ao beber um vinho envazado por uma bela garrafa não se pode deixa levar somente por uma garrafa bonita , assim podendo ser induzido a beber um vinho de baixa qualidade!

Garrafas para vinhos de sobremesa:
Muitos vinhos de sobremesa são envazados em garrafas com 375 ml (15) e 500 ml . Geralmente são vinhos de colheita tardia, ou feitos a partir de uvas botritizadas. Alguns vinhos do Porto, Jerez, Tokaji e Marsala Muitas vezes os vinhos de sobremesa são apresentados em garrafas menores, porque são geralmente vinhos mais alcoólicos, que devem ser ingeridos em menor quantidade. Como estes vinhos são elaborados com uvas especiais e apenas em algumas safras, outro fator que contribui para a redução do conteúdo, é o preço.

Garrafas Clássicas:
Garrafas tipo Bordeaux , possuem corpo reto, com ombros definidos. Podem ser verdes ou transparentes no caso de vinhos brancos.

Vinhos do Loire (França) são envazados em garrafas tipo Borgonha , possuem ombros mais suaves e atenuados, com bojo mais largo.

Garrafas Alsácia é típica da região Alsácia na França. Não possui ombros e são bem compridas. Os vinhos alemães seguem este formato também, podendo ser apresentados nas cores verde, preto, caramelo e azul.

Garrafas do tipo Champagne são típicas de Epernay e Reims na França, mas são utilizadas para acondicionar praticamente todos os tipos de espumantes produzidos ao redor do mundo.
Garrafas Francônia são típicas de Franken na Alemanha. Daí a origem do nome Francônia. Além de vinhos alemães, essas garrafas são utilizadas também em diversos vinhos portugueses, incluindo vinhos verdes produzidos na região do Minho.

Vinhos Madeira ou Jerez da Espanha, utilizam garrafas parecidas com as Bordeaux, porém mais longas e com leve inclinação no bojo. Os vinhos do Porto, produzidos em Portugal, possuem formatos parecidos com as garrafas de vinhos Jerez e Madeira, sendo que são um pouco menores e seus formatos variam um pouco de produtor para produtor.

Hoje em dia, é comum encontrarmos garrafas com menor capacidade, para serem consumidas por uma ou no máximo duas pessoas. A vantagem é que não há desperdício de vinho, que oxida rapidamente após sua abertura. Garrafas com capacidade de 375 ml são chamadas de meia garrafa . Garrafas com 187,5 ml são chamadas de quarto de garrafa .

Touché!