Translate

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Literatura: ` Um Brinde ao nosso Encontro! `

MELHOR VINHO


Por Mário Quintana


Por mais raro que seja, ou mais antigo,
Só um vinho é deveras excelente.
Aquele que tu bebes, docemente,
Com teu mais velho e silencioso amigo.


O primeiro documento escrito que menciona as uvas, ou o produto do seu sumo, é a Bíblia, quando diz:

“Noé plantou uma vinha e tendo bebido o seu vinho, se embriagou em sinal de agradecimento”.

Hipócrates, em seus escritos, deixou várias observações sobre as propriedades medicinais do vinho."

Creio que a paixão por vinhos de alguns venha desde a infância, quando na época da colheita da uva, ou como tradição familiar, ou qualquer experiência assim .
Essa época marca há cada, e fica na memória como um sonho ...

Em alguns transforma-se em outros continuam como eterna lembrança.
Certos rituais , desde o amassar as uvas, tornam-se momento s únicos acrescidos da experiência que vem com palavras proferidas pelos ancestrais, que nos faz vivenciar ali, além do trabalho, uma poesia ao vivo...
Tudo fica como vivido e tratado com carinho. As cores, aromas e sabores, tem sua particularidade desde a colheita, até o ponto pelas mãos daqueles sábios ...

E tudo que emana um aroma de amor, alegria e comunhão sugere boas histórias que até hoje eu ouço de diferentes pessoas e que daria um livro!

Certamente que momentos encantados , previlégios de pessoas assim que tem histórias desde sua juventude para contar, do que, simplesmente "fazer" o vinho.

Como dizia Benjamin Franklin, grande amante da bebida do Deus Baco:

"A vida é como o vinho: deve ser saboreada pouco a pouco, gole a gole. Os melhores vinhos perdem o seu encanto quando são tragados como se fossem água".




Créditos: Rodrigo Andrade





       Encerro com as palavras eternas do filósofo Sócrates:

    “O vinho molha e tempera os espíritos e acalma as preocupações da mente... Ele reaviva nossas alegrias e é o óleo para a chama da vida que se apaga. Se você bebe moderadamente em pequenos goles de cada vez, o vinho gotejará em seus pulmões como o mais doce orvalho da manhã... Assim, então, o vinho não viola a razão, mas sim nos convida gentilmente a uma agradável alegria.”

[470-399 a.C.] – Filósofo grego

Touché!