Translate

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Um Ensaio Sobre a Cegueira , e não tem nada de Saramago!


(Juliana na foto*)

O quê gosto das degustações às Cegas, justamente é a Arte e ,sobretudo, a Verdade no Vinho que ela convoca .Traduzindo : No Vinho , a Verdade .
Vejo que ao considerar a ''anonimidade'' do rótulo é onde o vinho se expresssará conforme reais valores que retratam sua obra*
Ir ao museu do Louvre e adorá-lo é fácil, caracterizado ''O Louvre'', como indignar-se com qualquer intervenção?
Rótulos, de modo geral, tem função social .
Para mim que já discursei ''por aqui'' e ''ali'' tantas vezes , passei a mensagem , fosse pela exposição de imagens fotográficas de autores amigos,conhecidos ou não, isto por último não detém a beleza da produção, simplesmente, expûs dessa maneira um interesse maior e único pela Arte .
Vejo a Arte avaliada cegamente nestas degustações como o mais original e puro sentimento da verdade no vinho.E, apartir daí, que o rótulo ganha gigantesco papel além da crítica e da defesa: destaca o indiscutível, o intocável, inevitável gosto que ''importa a verdade'', somente a verdade como eleita da preferência.

Recrimino beber rótulos.Trocar uma opinião curiosa por beleza de garrafa. Incentivar apenas minorias previligiadas como ciclo vicioso . Inundar contestações próprias por conta da influência do meio .

Antes de tudo HONESTIDADE e acima de qualquer coisa 'instinto inovado', porque os clássicos já tem intérpretes aguçados .


E que bons vinhos te levem...