Translate

terça-feira, 30 de novembro de 2010

O vinho na religião

“Vino aluntur vires, sanguis calor que hominum”
(Com o vinho se alimentam as forças, o sangue e o calor dos homens)
Plínio (62-113 d.C)



No Irã (Pérsia), o mei (vinho persa) foi o tema central da poesia e literatura durante milhares de anos, até que o álcool foi proibido pela Lei Islâmica.
O uso do vinho em cerimônias religiosas é comum em várias culturas e regiões. O deus
Dionísio utilizava o vinho para induzir alterações na mente das pessoas.
O vinho é parte integral das tradições
judaicas. O kidush é uma oração sobre o vinho recitada para santificar o Shabat ou um feriado judaico. Na Páscoa judaica, é obrigação de homens e mulheres beber quatro copos de vinho. No Tabernáculo - o Santuário de Deus dos hebreus durante a peregrinação destes pelo deserto - e no Templo em Jerusalém, a libação - derramamento de vinho ou de outro licor que os Antigos faziam em honra a D'us - era parte do sacrifício.
No
Cristianismo o vinho é usado no sagrado rito da Eucaristia, quando Jesus compartilhou o pão e o vinho entre os discípulos (Lucas 22:19).
Crenças sobre a natureza da Eucaristia variam entre as denominações cristãs. Católicos Romanos, por exemplo, acreditam no milagre da
transubstanciação, ou seja, na transformação do pão e do vinho na carne e sangue de Jesus. Evangélicos acreditam na consubstanciação, ou seja, o pão e o vinho já são o corpo e o sangue de Jesus.

Fonte: Wikipédia

Festas do Vinho, das Vindimas,da Uva!

(Essência do Vinho 2007, 18 de Fevereiro Palácio da Bolsa do Porto)


Festa do Vinho, realizada nos anos pares em homenagem a cultura vitivinícola italiana que acontece no município de Urussanga em Santa Catarina.

Festa da Uva, realizada desde 1931 em homenagem à uva e ao vinho, e que acontece a cada dois anos no município de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul.

Festa Nacional do Vinho, realizada desde 1967 em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul.

Festa do Vinho de Andradas, realizada desde 1954 em Andradas, no estado de Minas Gerais.
Festival Internacional do Vinho, exposição e degustação de vinhos de todo o mundo e vinhos locais, realizado em Domingos Martins, no estado do Espírito Santo.

Festa do Vinho, Frango e Polenta - realizada há 25 anos, sempre no mês de julho, na colônia italiana de Santa Felicidade (Curitiba/PR) em homenagem a cultura vinicola italiana e Festa da Uva, realizada há mais de 50 anos em homenagem à uva, acontece todo janeiro na colônia italiana de Santa Felicidade no município de Curitiba, Paraná.

Festa das Vindimas, realizada anualmente, no segundo fim-de-semana de Setembro em
Lamas, Concelho de Miranda do Corvo, Portugal.

Castas de uvas mais populares de vinho branco

Chardonnay

Uma das castas mais famosas de vinho branco, oriundo de França das regiões de Champagne e Borgonha, está hoje espalhada pelo mundo todo. Para além de ser um importante ingrediente do champanhe, é usada na produção de clássicos da Borgonha como Chablis, Montrachet e Poully-Fussé.

Países: França (Borgonha), Estados Unidos (Califórnia), Austrália, Nova Zelândia, Chile, África do Sul, Argentina, Brasil

Tipos de comidas com que combina: peixes leves, carne branca, pratos simples e saladas; óptimo para acompanhar frutas e queijos leves.

Chenin Blanc

Original do norte da França especificamente do vale do Loire, originando vinhos secos ou doces, é também responsável pelo famoso Vouvray.

Países: França (Loire), EUA, África do Sul, Austrália e Nova Zelândia

Tipos de comidas com que combina: peixes leves, carne branca, pratos simples e saladas.

Gewürztraminer

Famosa uva branca do nordeste de França, mais especificamente na Alsácia, fazendo fronteira com a Alemanha. A palavra alemã "gewürz" significa aromático, temperado e "würz" quer dizer tempero, especiarias, dando origem a um vinho frutado, muito aromático, de sabor complexo.

Países: França (Alsácia), Alemanha, Itália, Chile, África do Sul, Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia

Tipos de comidas com que combina: comida regional alemã, como um carré de porco com repolho roxo maturado, batatas cozidas amanteigadas e puré de maçãs. Queijos brie e camembert, com geleias de pimenta e tostas são outras boas combinações.

Muscat (Moscato e Moscatel)

Usada para os vinhos secos na Alsásia e para espumantes italianos do tipo Asti Espumante e Moscato Bianco, esta uva é plantada por todo o mundo, uma componente típica de vinhos doces perfumados.

Países: França (Alsácia), Portugal, Espanha e Itália

Tipos de comidas com que combina: bolos e doces.

Pinot Gris

Uva da família Pinot Noir do nordeste e leste da França. No norte da Itália é a Pinot Grigio. Produz vinhos brancos leves, jovens e secos na Itália e mais ricos e perfumados, na região francesa da Alsácia.

Países: França (Alsácia), Itália, Alemanha, Hungria e Nova Zelândia

Tipos de comidas com que combina: acompanha bem saladas e pratos leves, queijo de cabra e pão de alho.

Prosecco

Produzida na região de Vêneto, na Itália, resulta em espumantes frescos, frutados, de pouca acidez.

Países: Itália, Brasil

Tipos de comidas com que combina: com canapés, saladas, mousses salgadas, salmão fresco ou defumado e com comida japonesa como o sushi.

Riesling

Considerada a melhor uva branca do mundo ao lado da Chardonnay. Original do Vale do Reno, na Alemanha (Baden) e na França (Alsácia), produz vinhos com acidez elevada e teor alcoólico baixo, aromas delicados e florais. Os melhores Riesling são encontrados na Alemanha.

Países: Alemanha, Áustria, Austrália, Nova Zelândia, França (Alsácia) e EUA

Tipos de comidas com que combina: comida alemã, como salsichas, batatas, carré de porco, maionese de batatas e arenque. Saladas, queijos amarelos, frios, cogumelos, salmão fresco ou defumado e espargos.

Sauvignon Blanc

Com acidez aguda e aromas frutados, é uma uva de ótima qualidade, também é comparada a Chardonnay.

Países: França (Loire, Bordeaux), Nova Zelândia, Chile, Áustria e África do Sul

Tipos de comidas com que combina: peixes, ostras, carne branca, pratos simples e saladas.


Malbec Argentino & seus arredores ... Fotografia.




Los cerros de siete colores ...







El sol y la Cordellera









Viva o Vinho!









Cabernet Sauvignon, Carmenère & Malbec .




Estudando um pouco sobre essas uvas, resolvi publicar  a resenha, aqui vai!


Cabernet Sauvignon


Resultou do cruzamento do Cabernet Franc com a Sauvignon Blanc. É a casta mais conhecida em todo o mundo e responsável por alguns dos melhores rótulos de vinho. Aparece em grandes vinhos como Latour, Mouton-Rothshild, Lafite, Latour, Margoux, entre outros. Um bom Cabernet Sauvignon deve ter uma safra acima de 4 anos, pois precisa de um tempo de amadurecimento no produtor, a fim de regular os taninos agressivos e dar corpo ao vinho. Emergem os aromas de ameixas pretas, tabaco, cacau e baunilha. Enriquece muito quando misturada à Merlot, Cabernet Franc, Shiraz, Petit Verdot ou Malbec. Na Austrália geralmente é mesclado ao Shiraz. É produzida também para os melhores tintos do Brasil e do Chile.

Países: França (Bordeaux), Estados Unidos (Califórnia), Chile, Argentina, Austrália, África do Sul, Itália e Brasil

Tipos de comidas com que combina: carnes vermelhas, strogonoff, soufflés de queijo e puré de batata.

Carmenère


Trata-se de uma uva chilena mas originária de Bordeaux na França. Porém, atualmente é produzida na Califórnia e na Argentina. Um vinho que contenha este tipo de uva deverá ter um período de espera de cerca de 3 anos antes do consumo para diminuir a agressividade dos taninos e a acidez.

País: Chile

Tipos de comidas com que combina: carnes vermelhas, feijoada e assados; não deve acompanhar pratos com molho de tomate, saladas ou pratos leves.

Malbec


Embora seja originária de Bordeaux, onde é usada somente misturada a outras castas, é atualmente produzida também na Argentina. São necessários pelo menos 3 anos de espera para conseguir um vinho equilibrado em álcool, acidez e taninos.

Países: França, Argentina e Chile

Tipos de comidas com que combina: carnes vermelhas, churrasco e queijos fortes; não combina de todo com saladas, enchidos, queijo gorgonzola, nem molhos à base de tomates.


Viva o Vinho!






Uva Merlot em Urubici - SC


(Foto de Guilherme Barros)


Resumo
Foto tirada em plena colheita da Uva Merlot em Urubici - SC, o único lugar do Brasil aonde é possível colher a Merlot no mês de maio, o que proporciona um espetáculo de cores e aromas.
Viva o Vinho!

Merlot, Nebbiolo e Castelão com suas combinações



(Foto de Guilherme Barros)

Merlot


Originária de Bordeaux, na França, mais precisamente em Saint-Emilion, onde são produzidos os famosos Chateau Cheval Blanc e Chateau Petrus. Contudo, hoje em dia é também produzida no Chile, Califórnia e Nova Zelândia. Os aromas de chocolate e frutas vermelhas maduras surgem quando colhida com a maturação correta.


Países: França (Bordeaux), Norte da Itália, Estados Unidos, Chile, Austrália, Nova Zelândia, Argentina, Brasil

Tipos de comidas com que combina: carnes de caça e aves, exceto o frango e queijos amarelos. Também combina com carne de porco, batatas e ervilhas.


Nebbiolo


Nascida em Piemonte, na Itália, é a mãe dos melhores e mais valorizados tintos italianos, o Barolo e o Barbaresco; muito intensos, frutados, com alta acidez, é obrigatório o seu envelhecimento, por isso, quanto mais velhos forem, melhor. Geralmente, espera-se no mínimo quatro anos para abrir uma garrafa.


País: Itália

Tipos de comidas com que combina: assados de caça com molhos de cogumelos e muito fortes.


Castelão


O Castelão é uma casta de uva tinta portuguesa, conhecida por Periquita, João de Santarém ou Castelão Francês. Embora seja cultivada por todo o país, destaca-se sobretudo nas regiões costeiras a sul, especialmente na região da Península de Setúbal. Nos vinhos regionais do Algarve a Castelão é frequentemente combinada com a casta Tinta Negra Mole originando vinhos mais macios na juventude, mas com menor potencial de envelhecimento.


País: Portugal e Austrália

Tipos de comidas com que combina: aves e assados de carne suína (pernil e lombo), quiches, tartes salgadas, de queijo, frango, e obviamente com bacalhau.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Castas de uvas mais populares e as suas combinações ...


Touriga Nacional

É a casta de uvas mais famosa em Portugal, e é plantada por todo o país. É famosa por ser componente do famoso Vinho do Porto, bem como de alguns dos mais famosos vinhos tintos do Douro. De aromas intensos e de elevada complexidade, encorpados, com taninos nobres e suscetíveis de longo envelhecimento. Casa particularmente bem com pequenas quantidades de Alfrocheiro para obter um bouquet ainda mais fino e uma longevidade superior. Dá origem a vinhos com grande concentração de cor, complexos, elegantes e fáceis de beber, como os tintos da Casa Santos Lima, Quinta De La Rosa e Quinta Seara D'Ordens.

País: Portugal, Espanha, EUA, África do Sul e Austrália

Tipos de comidas com que combina: foi gras, magret de pato, bacalhau com natas.

Pinot Noir

Vem da Borgonha e dá origem aos vinhos mais apreciados do mundo. Os exemplos mais clássicos são os conhecidos vinhos de Romanée-Conti, Volnay, Clos de Vougeat entre outros famosos. O Pinot Noir também faz parte da receita que compõe os vinhos Champagne.

Países: França, Califórnia, Chile, Itália, África do Sul

Tipos de comidas com que combina: aves, caça, vitela, javali e porco; carnes vermelhas mais pesadas e queijos.

Sangiovese

É a base dos grandes vinhos da italiana e tradicional Toscana, sendo uma boa base do Chianti, Brunello di Montalcino e Vino Nobilo de Montpulciano.

Países: Itália, Estados Unidos e Argentina

Tipos de comidas com que combina: salada de rabanetes, salada de tomates temperados com vinagrete de ervas, ossobuco, risoto, pato, pasta com almôndegas e molho de tomate ou mesmo uma simples pizza com molho de tomate.

Syrah/Shiraz

Trazida para o Ocidente, implantou-se no sul da Borgonha e na Provença (França), onde é conhecida como uva do Rhone, dado origem a vinhos de coloração intensa, bem encorpados e com aromas de frutas vermelhas. Hoje é casta principal dos Côtes-du-Rhône, do famoso Chateauneuf-du-Pape e dos Côtes-de-Provence. É também responsável pelos grandes rótulos da Austrália.

Países: França (Rhône), Austrália, África do Sul e Argentina

Tipos de comidas com que combina: carnes, aves e queijos amarelos, fondues, crepes e soufflés.

Tannat

Original de França, da região de Bordeaux, é hoje a variedade mais reina no Uruguai, altamente tânico e com perfume de amora e framboesa.

Países: Uruguai e França

Tipos de comidas com que combina: pato assado, presunto cru ou cozido, pizza margarita ou calabresa, um prato de frango assado, com couscous e agrião.

Tempranillo

Considerada a melhor uva tinta espanhola, cultivada nas regiões de Rioja e Ribeira del Duero, dá origem a um vinho colorido, com baixa acidez, pouco tânico e que envelhece bem no carvalho, conferindo-lhe aromas de tabaco.

Países: Espanha, Portugal e Argentina

Tipos de comidas com que combina: carnes grelhadas.


Castas de uvas mais populares e as suas combinações com tipos de comida







Alicante

Também apelidado de Monastrell, Mataro, Mourvèdre, é uma casta de uva espanhola. Dá origem a bons vinhos, secos e equilibrados, com sabor de frutas vermelhas, como cereja, amora e framboesa. No sul de França, esta uva é conhecida como Mourvèdre. Usualmente é misturada com outras uvas, como Shyrah, Grenache e Cinsault.

Países: França, Espanha e Austrália

Tipos de comidas com que combina:
carnes, sopas, chouriço e salame; queijos amarelos e pães salgados.

Barbera

Casta típica de Piemonte, situado no noroeste da Itália, é uma das variedades mais cultivadas do país. Dá origem a vinhos leves, ideais para o dia-a-dia ou para um piquenique casual.

Países: Itália (Piemonte), Estados Unidos (Califórnia) e Argentina

Tipos de comidas com que combina: massas com molho de tomates frescos, queijos amarelos como o gruyére, carnes leves e aves.



Cabernet Franc

Uva originária de França, especificamente da região de Bordeaux, é considerada mais leve e com menos taninos que a Cabernet Sauvignon, pois amadurece mais cedo. É muito usada com outras uvas, como a Cabernet Sauvignon, Merlot e Petit Verdot.

Países: França (Bordeuax, Loire), Argentina, Austrália, Estados Unidos (Califórnia) e Nova Zelândia

Tipos de comidas com que combina: ideal para acompanhar sanduíches e refeições rápidas; também combina com carnes leves, aves fumadas e sopas.


Que vinho servir com...



Que vinho servir com pratos picantes?

O vinho ideal para uma comida picante é um vinho que seja doce, mas ao mesmo tempo refrescante. Um Shiraz branco é ideal para um prato de comida picante; um Savignon branco também poderá ser uma ótima opção, especialmente se for para acompanhar churrascos mais picantes ou comidas que tenham limão ou vinagre. Um jovem Syrah funciona muito bem, especialmente para acompanhar comidas muito aromáticas como a comida Indiana.

Que vinho liga bem com sushi?

Tal como os pratos picantes, o sushi pede vinhos brancos leves com um toque de doçura frutada, ou um vinho tinto leve e baixo em taninos.

Que vinho servir com queijos?

Quando se trata de queijos, o tipo de vinho que acompanha um queijo varia de acordo com o sabor do queijo. Um queijo mais forte e mais salgado, tal como os queijos azuis, combina lindamente com um vinho mais doce como o Sauternes branco. Champanhe combina com queijos mais velhos tal como o parmesão. Queijos mais moles são bem acompanhados por um Madeira. Um cheddar ou gouda combina muito bem com Porto. O adocicado e mais gorduroso ementhal pede um branco ácido, como um sauvignon blanc ou gewurztraminer.

Que vinho servir com alimentos salgados?

Alimentos com um alto teor de sal combinam com vinhos distintos que variam no sabor. O ideal é selecionar um vinho que não seja demasiado doce nem demasiado salgado, dependendo do prato que acompanha. Por isso, a parelha vinho tinto para carne e vinho branco para peixe é um conceito que não se aplica literalmente pois a variedade de vinhos que existe no mercado, incluindo nacionais e internacionais, é tão abrangente que seria muito limitado gerirem-se apena por esta premissa.

O que nunca fazer com vinho?

Nunca se bebe um Porto depois de uma sopa, ou no início de uma refeição, pois mataria qualquer tipo de vinho que se seguisse. Será um erro grande também terminar uma refeição com champanhe seco!


Que vinho servir com alimentos doces?

Alimentos doces combinam com vinhos que possuam o mesmo nível de doçura. Balancear o vinho com o tipo de comida é sempre um truque de sucesso: uma comida doce combina sempre bem com um vinho doce.

Que vinho acompanha pasta ou comida vegetariana?

Quando se trata de pasta ou de legumes, incluindo tudo que seja verde e um pouco gorduroso, vinhos como um vinho branco jovem ou até um italiano Lambrusco são os ideais.

O Vinho no Cinema.

(Foto Edna Medici-autoretrato)



A Festa de Babette, Oscar de melhor filme estrangeiro de 1988. A festa, na realidade um jantar servido para poucas pessoas de um vilarejo, é um belo passeio pela alta gastronomia e enologia. O termo "Festa de Babette" tornou-se um sinônimo de boa cozinha.



Sideways - Entre umas e outras, Oscar de melhor roteiro adaptado de 2005. Dois amigos decidem sair num passeio de uma semana pela Califórnia para comer e beber.


Mondovino, documentário produzido por Argentina, França, Itália e EUA, dirigido por Jonathan Nossiter, e exibido na competição do Festival de Cannes em 2004.


Bottle Shock, filme estadunidense de 2008, baseado em fato real acontecido nos anos 1970, na Califórnia.


In Vino Veritas, documentário de
1982, dirigido por Ítala Nandi, sobre a colonização italiana e a vinicultura no Rio Grande do Sul.
El vino y otras bebidas, documentário
espanhol de 1944, dirigido por Arturo Ruiz Castillo.

O equilíbrio entre o vinho e a comida!




Nem sempre se aplica o tradicional vinho branco para peixe e vinho tinto para carne, pois existe uma variedade de tipos de vinho disponíveis no mercado e independentemente de serem brancos ou tintos combinarão com uma refeição de acordo com a sua intensidade ou sabor, em vez de ser pela simples cor. Dependendo dos ingredientes fica aqui as respostas a algumas dúvidas acerca de que tipo de vinhos se devem aplicar a cada refeição e como os servir.

Como escolher um vinho?

Quando se trata de selecionar um vinho para acompanhar uma refeição, embora os taninos e a acidez do vinho tenham um grande papel, o açúcar e o nível de acre também devem ter. Basicamente nunca se deve escolher um vinho que se sobreponha ao prato que vai acompanhar, ou seja, nunca se deve servir um vinho muito forte com um prato leve ou vice-versa.

Como servir um vinho durante um jantar?

Deve-se começar sempre por servir um vinho mais suave e mais jovem e ir aumentando a intensidade do sabor, passando sempre para um vinho cada vez mais idoso e mais intenso, de acordo com o prato a ser servido. O paladar tem de ir sendo surpreendido, e logicamente nenhum paladar se surpreende com um vinho mais jovem e leve depois de já se ter experimentado um vinho com mais idade e mais forte.

Qual a temperatura a que um vinho deve ser servido?

Os vinhos brancos devem estar alguns graus mais frescos que o local onde vão ser servidos; no tempo quente, como no Verão, os vinhos brancos mais fortes poderão ter de ser colocados em gelo.

Os vinhos tintos, por outro lado, devem ser colocados atempadamente no local onde vão ser servidos para se “acostumarem” à temperatura ambiente – usualmente serão necessárias cerca de 2 ou 3 horas para isto acontecer (se estiverem 1 ou 2 graus acima da temperatura da sala também não há qualquer problema).

Que vinho combinar com uma refeição mais comum?

Se vão oferecer um almoço que consiste numa salada e um pouco de carne vermelha grelhada, podem optar por um chardonnay ou um tinto Cabernet, Pinot noir, Burgundy, Pinot Grigio. Um champanhe seco também é uma boa opção. Se pretenderem um vinho para acompanhar carne branca, peixe ou marisco o ideal é escolher um chardonnay, muscatel, bordeaux branco.


Como valorizar o sabor do vinho?

Obviamente que também é necessário uma elegância no ambiente para conseguir apreciar um bom vinho, pois tudo conta: a mesa, a companhia, a apresentação dos pratos, o local, a qualidade e formato dos copos, tudo isto pesa.

No geral, deverão sempre confiar no vosso paladar, se gostam de um determinado vinho experimentem-no com alimentos distintos como carne, fruta e até chocolate, e verifiquem qual o sabor que se sobrepõe e se o paladar é bom. Se for uma boa combinação, é só apreciarem…



Trabalho na fazenda na Nova Zelandia


O "prunning da uva" na Nova Zelândia para se ter noção vão para lá que é uma boa opcão de trabalho que são nas fazendas. Lá você encontra pessoas do mundo inteiro e além de ganhar dinheiro ainda prática o inglês.
O calendario de "servicos em fazendas de frutas" ao longo do ano:
Fevereiro ate Abril: maça, Abril - Junjo : kiwi, Maio-Setembro: uva, Outubro - Fevereiro: cereja
( uva, maça) .

Aqui alguns videos sobre esses trabalhos no exterior para aqueles que ainda estao no Brasil, pensando como as coisas funcionam,

Veja http://au.youtube.com/watch?v=INTv8YIxCIc .

Boa Sorte aos Mochileiros!!!

Pólos Emergentes Brasileiros

Foto by me.


O principal pólo vitivinícola emergente em condições sub-tropicais é o projeto vitivinícola de Rolândia desenvolvido no âmbito da Cooperativa Agroindustrial de Rolândia - COROL, e está focado, exclusivamente, na produção de suco de uva para a produção de suco concentrado. Atualmente estão implantados cerca de 300 ha de parreiras com as variedade Isabel, Concord e BRS Rúbia e BRS Carmen (desenvolvida, na região, pela Embrapa Uva e Vinho e lançada em fevereiro de 2008). O Projeto contempla 35 municípios da região norte do Paraná, sendo que cada produtor possui, em média cerca de 2 ha de parreiras.



Viticultura Tropical
A viticultura tropical, apesar de relativamente recente, alcançou significativa evolução tecnológica no Brasil. Da produção inicial baseada na cultivar "Itália", praticamente única alternativa até a década de 1990, a viticultura tropical brasileira ingressou no século XXI com tecnologias que viabilizaram a produção de cultivares americanas e híbridas para mesa ("Niágara Rosada") e elaboração de suco (Isabel), antes restrita ao sul do país e cultivares de uvas finas (Vitis vinifera) para a elaboração de vinhos de alta qualidade.

Regiões Brasileiras- ''Norte do Paraná ''

As coordenadas geográficas desta região vitícola são: latitude 23ºS, longitude 51ºW e altitude variando entre 250 a 800m. Trata-se de uma região tipicamente subtropical, cujos indicadores climáticos médios são de 1.600 mm de precipitação, temperatura de 20,7ºC e 73% de umidade relativa. A temperatura média dos meses mais frios (junho e julho) situa-se em torno de 16,7ºC, havendo risco de geadas neste período. A precipitação pluviométrica concentra-se entre outubro e abril. Entre maio e setembro as médias são inferiores a 100mm mensais, havendo necessidade de irrigação. Predominam as pequenas propriedades com uso da mão-de-obra familiar. O principal produto da região são as uvas finas de mesa, destacando-se a cultivar "Itália&" e suas mutações coloridas "Rubi", "Benitaka" e "Brasil", com uma área aproximada de 3.300 ha, em vinhedos conduzidos em pérgola e com densidade de plantio variando de 400 a 800 plantas/ha. Também representa grande importância econômica para a região a produção de uvas labruscas para mesa, com cerca de 700 ha de "Niágara Rosada", em vinhedos conduzidos em espaldeira e com alta densidade de plantio (4.000 plantas/há. Normalmente são colhidas três safras a cada dois anos, com podas em junho/julho e janeiro/fevereiro. Neste sistema há necessidade de tratamento para induzir e uniformizar a brotação das gemas. A colheita ocorre em dezembro-janeiro e abril-maio, respectivamente.

Sul de Minas Gerais - Pólos Produtores


Este pólo situa-se a 21ºS 40ºW e altitude em torno de 1.150m. O clima da região caracteriza-se por uma média de precipitação pluviométrica de 1.500mm, temperatura média anual de 19ºC e umidade relativa do ar de 75%. É uma região tradicional no cultivo de uvas de origem americana (Vitis labrusca e Vitis bourquina), com área de produção estabilizada em torno de 350 ha. As principais cultivares utilizadas são "Bordô" (localmente também conhecida por Folha de Figo), "Jacquez", "Ives", "Niágara Rosada" e "Niágara Branca". Aqui a latitude é compensada pela altitude, praticando-se uma viticultura de clima temperado, com poda em julho e agosto e colheita em dezembro e janeiro. O perfil do viticultor da região é de agricultura familiar e tradicional. Os parreirais são conduzidos no sistema de espaldeiras e grande parte implantado em sistema de pé franco (sem o uso de porta-enxerto), nestas condições, a produtividade média da região gira em torno de 8 ton./ha. Quanto a produção de vinho na região, que em sua grande maioria (95%) são vinhos de mesa produzidos com uvas cultivadas na própria região e parte com uvas adquiridas no Rio Grande do Sul. Embora a vitivinicultura do pólo de Caldas e Andradas seja focado na produção de vinhos de mesa e suco de uva, existem ações de empresários e da própria Empresa de Pesquisa e Desenvolvimento do Estado de Minas Gerais - EPAMIG, no sentido de incentivar a produção de uvas viníferas.

Regiões Tropicais Emergentes


Regiões Tropicais Emergentes
Existem iniciativas vitícolas em várias regiões do Brasil tropical, com destaque para as regiões Nordeste, nos Estados de Pernambuco, Bahia, Ceará, Maranhão e Piauí, Centro-Oeste, nos Estados do Mato Grosso e Goiás e Sudeste, nos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Em sua maioria são ainda empreendimentos de pequeno porte, voltados principalmente à produção de uvas de mesa. No universo dos pólos tropicais emergentes destacam-se um no município de Nova Mutum no estado do Mato Grosso, que possui sua estrutura produtiva baseada numa área de 30 hectares de videiras voltados a produção de suco de uva e outro no município de Santa Helena no estado de Goiás com uma estrutura produtiva de cerca de 50 hectares de videiras voltados a produção de vinho de mesa.

Pólos Produtores Brasileiro ao Noroeste de São Paulo!

A região noroeste de São Paulo tem como município pólo Jales, que está localizada a 20ºS, 50ºW e altitude variando de 450 a 550 m. O clima da região caracteriza-se por uma estação chuvosa, entre novembro e abril e uma estação seca, entre maio e outubro, sendo a irrigação uma prática indispensável. A precipitação média anual é da ordem de 1300mm e a temperatura média anual de 22,3ºC. As temperaturas são elevadas ao longo do ano, com riscos mínimos de ocorrência de geadas, viabilizando ciclos vegetativos sucessivos. Em função da distribuição da chuva são feitas duas podas anuais, uma para produção entre março e junho e outra para formação das plantas entre outubro e dezembro. Assim, o período de colheita na região vai de agosto a novembro, sendo os meses de agosto e setembro mais favoráveis à qualidade em função da baixa precipitação pluviométrica no período. A área de vinhedos está em torno de 900 ha, com predomínio absoluto de uvas de mesa. A principal cultivar é a "Itália", seguida por suas mutações "Rubi" e "Benitaka", entre as uvas finas (Vitis vinifera). A "Niágara Rosada" (Vitis labrusca), antes ausente nos vinhedos da região, vem crescendo em área cultivada a partir do ano de 2000, estimando-se que atualmente existam cerca de 300 ha desta cultivar em produção na região.

Vale do Sub-médio São Francisco


Está situado no trópico semi-árido brasileiro, em latitude 9ºS, longitude 40ºW e altitude ao redor de 350 m. Apresenta indicadores climáticos médios de 500 mm de precipitação, concentrada entre dezembro e março, temperatura de 26ºC e 50% de umidade relativa do ar. É a principal região vitivinícola tropical brasileira, com cerca de 10.500 hectares de vinhedos, distribuídos nos Estados de Pernambuco e Bahia. A estrutura produtiva da região compõe-se de pequenos produtores, vinculados aos projetos de colonização e associados em cooperativas, e de médios e grandes produtores que atuam em escala empresarial. Cerca de 95% da área plantada com vinhedos é para a produção de uvas de mesa objetivando, principalmente, a exportação. A uva "Itália", embora ainda cultivada em grande escala, principalmente pelos pequenos produtores, vem cedendo espaço para as uvas sem sementes, mais valorizadas no mercado internacional. Entre as uvas sem sementes destacam-se pela área de cultivo as cultivares Festival (Sugraone ou Superior), Thompson Seedless e Crimson Seedless, todas de plantio recente, e responsáveis pelo aumento das exportações brasileiras nos últimos anos. A viticultura voltada à produção de vinhos concentra-se no cultivo de castas de vitis vinifera, com destaque para as cultivares Syrah, Cabernet Sauvignon e Ruby Cabernet, entre as tintas, e Moscato Canelli e Chenin Blanc, entre as brancas. Atualmente estima-se a existência de uma área de 500 ha de parreirais com estas cultivares que dão origem a aproximadamente, 7 milhões de litros de vinho/ano, sendo 80% vinho tinto e 20% branco. Estudos avançados voltados ao zoneamento vitivinícola da região indicam o potencial de outras cultivares, adaptadas às condições locais e aptas a contribuir para a tipicidade dos produtos vitivinícolas regional.

domingo, 28 de novembro de 2010

Região Vinícola : Leste de São Paulo/Brasil

Leste de São Paulo
Situada a 23ºS 47ºW e entre 700 e 900m de altitude, a região leste do Estado de São Paulo apresenta médias anuais de 1.400mm de precipitação, temperatura de 19,5ºC e umidade relativa do ar de 70,6%. É uma região onde a altitude compensa a latitude, condicionando à prática de uma viticultura de clima temperado. O inverno é ameno, porém sujeito à ocorrência de geadas, e com baixa precipitação pluviométrica. O verão é quente e chuvoso, propiciando a incidência de doenças fúngicas como míldio, oídio e podridões do cacho, entre outras. A área de vinhedos é da ordem de 7.250 hectares e a produção vitícola da região está distribuída em três categorias. Destaca-se num primeiro grupo a produção de uva americana para mesa, com predomínio absoluto da "Niágara Rosada" com uma àrea de parreirais de cerca de 5.100 hectares. Os vinhedos são conduzidos em espaldeira simples que apresentam uma produtividade média neste sistema é de 8 a 10 t/ha, sendo a colheita concentrada em dezembro-janeiro. No segundo grupo estão as uvas européias para mesa, representadas pela cultivar "Itália" e suas mutações "Rubi" e "Benitaka", com uma área de parreirais de cerca de 2.100 hectares. Os vinhedos são conduzidos em latada, com 330 a 625 plantas por hectare, sendo a colheita concentrada nos meses de fevereiro e março. A produtividade situa-se em torno de 30 t/ha. Em terceiro lugar estão as uvas destinadas à elaboração de vinho, com destaque para a Seibel 2. O sistema de condução mais utilizado é a espaldeira simples.

Território Vinícola Brasileiro


Vale do Rio do Peixe
Localizada no Estado de Santa Catarina, latitude de 27ºS, longitude 51ºW, altitude 600-800m, esta região apresenta como indicadores climáticos médios 1.800mm de precipitação anual, temperatura 17,1ºC e umidade relativa do ar de 80%. A viticultura ocupa cerca de 2.200 hectares. Apresenta grande similaridade com a Região da Serra Gaúcha quanto à estrutura fundiária, topografia e tipo de exploração vitícola, baseada no uso da mão-de-obra familiar e voltada à produção de uvas, em sua maioria, para a elaboração de vinho de mesa e suco de uva. A cultivar Isabel ocupa cerca de 75% da àrea de vinhedos, seguida por outras cultivares de Vitis labrusca e híbridas interespecíficas como Niágara Branca, Niágara Rosada, Ives e Couderc 13. Predomina o sistema de condução em latada e a densidade de plantio situa-se entre 1.600 a 3.000 plantas por hectare. Nesta região, a produção de uvas viníferas não chega a 5% do volume total produzido, entretanto há a manifesta intenção de produtores tradicionais de vinhos de mesa migrarem para a produção de vinhos finos.

Região Sul de Santa Catarina
Com latitude de 28ºS e longitude 49ºW, esta tradicional região vitivinícola, compreende vários municípios inclusos na bacia hidrográfica dos rios Urussanga e Tubarão, são eles: Cocal do Sul, Criciúma, Forquilhinha, Içara, Lauro Muller, Morro da Fumaça, Nova Veneza, Siderópolis, Treviso, destacando-se como principais produtores vinícolas os municípios de Urussanga e Pedra Grande. A região possui como base da sua produçâo vinhos brancos da variedade híbrida "Goethe";. A área vitícola da região é de cerca de 90 hectares, distribuídos entre estabelecimentos de estrutura fundiária baseada na agricultura familiar.


Território Do Vinho Brasileiro.


Serra Gaúcha
A Serra Gaúcha está localizada no Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, cujas coordenadas geográficas e indicadores climáticos médios são: latitude 29ºS, longitude 51ºW, altitude 600-800m, precipitação 1.700mm, temperatura 17,2ºC e umidade relativa do ar 76%. É a maior região vitícola do país com cerca de 40 mil hectares de vinhedos. Trata-se de uma viticultura de pequenas propriedades, pouco mecanizada devido à topografia acidentada, onde predomina o uso da mão-de-obra familiar. A poda é realizada em julho-agosto e a colheita concentra-se nos meses de janeiro a março. Mais de 80% da produção da região se origina de variedades de uvas americanas (Vitis labrusca, Vitis bourquina) e híbridas interespecíficas. As variedades de maior expressão neste grupo são: Isabel, Bordô (Ives), Niágara Branca, Concord Niágara Rosada, Jacquez e Seibel 1077. Referente às castas de Vitis vinifera, destacam-se as cultivares de uvas brancas Moscato Branco, Riesling Itálico, Chardonnay e Trebbiano (Ugni Blanc); entre as tintas as principais são Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc, Tannat, Ancellota e Pinotage.
A densidade de plantio situa-se entre 1.600 a 3.300 plantas por hectare e predomina o sistema de condução em latada ou pérgola (horizontal), proporcionando produção de 10 a 30 toneladas /ha, de acordo com a cultivar e as condições climáticas da safra. A maior parte da uva colhida é destinada à elaboração de vinhos, sucos e outros derivados. As uvas de origem americana são utilizadas sobretudo para a elaboração de suco e de vinho de mesa. No que se refere aos vinhos finos, merece destaque a produção de vinhos espumantes de alta qualidade, além dos vinhos tranquilos, brancos e tintos. Detentora de alta tecnologia enológica, sobretudo no segmento de vinhos finos, esta região vem crescendo como produtora de vinhos de qualidade. Uma evidência da evolução organizacional da vitivinicultura da região foi a criação da Indicação de Procedência Vale dos Vinhedos, em 2002, em outubro de 2010 a nova Indicação de Procedência foi Pinto Bandeira, iniciativa que motivou outros grupos de produtores da região a seguirem o mesmo caminho.

Diversidade em um só território!

Brasil é, atualmente, o 16º produtor mundial de vinho e o 5º maior consumidor do planeta.
Confira, ao lado, os quatro estados brasileiros produtores de vinhos finos e suas respectivas regiões: Pernambuco e Bahia




Viticultura de Clima Temperado
É uma viticultura tradicional, concentrada nos Estados do Sul e do Sudeste, representando cerca de 88% da área de vinhedos e mais de 98% da uva utilizada para processamento (vinhos, sucos e outros derivados) do país. Vários são os sistemas de manejo utilizados, dependendo da região e do tipo de produto objeto da produção. Em sua maioria são usadas cultivares e porta-enxertos convencionais, oriundos de outros países. Entretanto, algumas novas cultivares, criadas no Brasil, estão em fase de franca expansão comercial.




Campanha e Serra do Sudeste do Rio Grande do Sul
Localizada na "Metade Sul do Estado", é uma região de campo, com topografia ondulada, apta à mecanização, cuja situação geográfica está entre 29º45'23"S/57º05'37"W (município de Uruguaiana) e 31º33'45"S/53º26'15"W município de Pinheiro Machado), com altitude variando entre 75m e 420m. A temperatura média na região varia entre 17,6ºC e 20,2ºC, a precipitação pluviométrica média varia entre 1.367mm e 1.444mm, e a umidade relativa do ar, em média, situa-se entre 71% e 76%. Esta diversidade ambiental oportuniza a produção de uvas que originam vinhos com diferentes características de tipicidade dentro da própria região, de acordo com as condições climáticas específicas de cada zona de produção. A região da Campanha, atualmente com aproximadamente 1.500 ha consolidou-se como produtora de vinhos finos na década de 1980 a partir de um Projeto implantada por uma empresa multinacional no município de Santana do Livramento, na fronteira com o Uruguai. Já na Serra do Sudeste, a vitivinicultura veio a ganhar importância econômica mais recentemente a partir de investimentos efetuados por vinícolas localizadas na Serra Gaúcha. Em ambos os pólos produtores são cultivadas exclusivamente castas de Vitis vinifera, com predominância das uvas tintas Cabernet Sauvignon, Merlot, Tannat, Cabernet Franc, Pinot Noir; Touriga Nacional, Tempranillo e entre as uvas brancas destacam-se Chardonnay, Sauvignon Blanc, Pinot Griogio e Ugni Blan (Trebbiano). A produtividade dos vinhedos na região situa-se entre 8 e 12 t/ha, dependendo da cultivar e das condições climáticas da safra.
As uvas produzidas originam principalmente vinhos tranquilos, embora venha crescendo em importância a produção de uvas, das castas Chardonnay e Pinot Noir, para a elaboração de espumantes.






Identidade e imagem : “Open your mind, open a Brazilian wine”.


O símbolo da renovação pela qual passa o vinho brasileiro é um saca-rolhas verde-amarelo. Criado pelos irmãos Fernando e Humberto Campana para o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), ele é usado nas campanhas que divulgam no Brasil e no exterior a nova imagem da bebida é mostrar que o vinho brasileiro é alegre, jovem, autêntico, antenado e focado nas pessoas que procuram uma vida mais alegre e são atentas a novas experiências. Esta mensagem nova, que traduz a diversidade dos vinhos feitos no Brasil e aponta o seu público consumidor, estará refletida nas imagens utilizadas nas mais de 25 feiras e eventos nacionais e internacionais que o Ibravin e o Projeto Setorial Wines From Brazil participarão este ano.

Desenvolvido pela Tramontina, o ícone da marca Vinhos do Brasil/Wines From Brazil, será colocado à venda em 200 lojas no Brasil e no mundo. Para os irmãos Campana, trata-se de um objeto funcional e ao mesmo tempo emocional e lúdico. “Ele representa a atitude de abrir a cabeça das pessoas para experimentar os vinhos brasileiros”, diz o diretor-executivo do Ibravin, Carlos Raimundo Paviani.

Vinhos Do Brasil!


Acavitis
Acavitis

Endereço: Av. Ivo Silveira, 340 - Sala 5 - 88600-000 - Fone/Fax 49-3233.3870 - São Joaquim / SC

Site: http://www.acavitis.com.br/

Adega Chesini
Adega Chesini

Endereço: Vila Rica - Terceiro Distrito - Farroupilha - Correspondência: Vila Rica Cxp. 32 - Garibaldi / RS - 95.720-000

Site: http://www.adegachesini.com.br

Adega Mascarello
Adega Mascarello

Endereço: RS 122, Km 100, Travessão Rondelli - Flores da Cunha - RS - CEP 95.270-000

Site: http://www.adegamascarello.com.br

Adolfo Lona Vinhos & Espumantes
Adolfo Lona Vinhos & Espumantes

Endereço: Rua Amazonas, 373 – Bairro São Francisco - Garibaldi – CEP 95720-000

Site: http://www.adolfolona.com.br

Aliança
Aliança

Endereço: Feijó Júnior, 164 - Bairro São Pelegrino - Caxias do Sul - CEP 95034-160

Site: http://www.vinhos-alianca.com.br

Angheben
Angheben

Endereço: RS 444, Km 4, s/nº - Vale dos Vinhedos - Bento Gonçalves

Site: http://www.angheben.com.br/

Antonio Bin
Antonio Bin

Endereço: Lajeadinho-Veranópolis Cep:95330-000

Site: N�o possu� site no momento.

Aracuri
Aracuri

Endereço: Estrada do Banhado Seco, s/n - Muitos Capões / RS - CEP 95.230-000 - Endereço p/ correspondência: Rua Soledade, 88 - Vacaria - RS - CEP: 95200-000

Site: http://www.aracuri.com.br

Aurora
Aurora

Endereço: ua Olavo Bilac, 500 Bairro Cidade Alta - Bento Gonçalves - CEP 95700 000

Site: http://www.vinicolaaurora.com.br

Boscato Vinhos Finos
Boscato Vinhos Finos

Endereço: Rua do Rosário, 15 - Pq. Cinquentenário Bairro Medianeira CEP 95010-250 - Caxias do Sul - RS

Site: http://www.boscato.com.br/capa.asp

Calza
Calza

Endereço: LINHA 80 DA LEOPOLDINA, S/N. - VALE DOS VINHEDOS - MONTE BELO DO SUL CEP: 95718-000

Site: http://www.vinhoscalza.com.br

Caminhos de Pedra
Caminhos de Pedra

Endereço: Linha Palmeiro - Distrito de São Pedro 95700-000 - Bento Gonçalves - RS

Site: http://www.caminhosdepedra.org.br

Campestre
Campestre

Endereço: BR 116 , Km 80 nº 1718 Centro Campestre da Serra - RS

Site: http://www.vinicolacampestre.com.br/

Campo Largo
Campo Largo

Endereço: Rua Marechal Floriano Peixoto nº 255 - Ouro Verde - CEP 83606290 - Campo Largo

Site: http://www.vinicolacampolargo.com.br/

Campos de Cima
Campos de Cima

Endereço: Rua Dom Pedro II, Nº 318

Site: http://www.camposdecima.com.br

Cantina Tonet
Cantina Tonet

Endereço: RUA TRAVESSÃO THOMPSON FLORES, S/N°, LINHA 40 - CAXIAS DO SUL

Site: http://www.cantinatonet.com.br

Casa Geraldo Vinhos Finos
Casa Geraldo Vinhos Finos

Endereço: Fazenda São Geraldo s/n - Bairro Jaguari - Andradas - MG

Site: http://www.casageraldo.com.br

Casa Gilioli
Casa Gilioli

Endereço: Travessão Lagoa Bella - Flores da Cunha - CEP 95270 000 - RS

Site: http://www.vinicolagilioli.com.br

Casa Valduga
Casa Valduga

Endereço: Trento, s/nº, Vale dos Vinhedos - Bento Gonçalves - RS - CEP 95.700-000

Site: http://www.casavalduga.com.br

Cave Darci Locatelli
Cave Darci Locatelli

Endereço: Costa Real São Pantaleão - Garibaldi - RS - CEP 95720-000

Site: http://www.cavedarcilocatelli.com.br

Cave de Amadeu
Cave de Amadeu

Endereço: Linha Jansen, s/nº Distrito de Pinto bandeira - BENTO GONÇALVES RS CEP: 95700-000

Site: http://www.amadeu.com.br

Cave de Pedra
Cave de Pedra

Endereço: Linha Leopoldina, 315 – Vale dos Vinhedos - Bento Gonçalves - CEP 95700-000

Site: http://www.cavedepedra.com.br

Cave Marson
Cave Marson

Endereço: Linha Frei Caneca S/N - Bairro Santo Antônio - Cotiporã - CEP 95335-000

Site: http://www.cavemarson.com.br

Cordelier
Cordelier

Endereço: RSC 470 KM 219,75 - VALE DOS VINHEDOS - BENTO GONÇALVES

Site: http://www.cordelier.com.br

Cordilheira SantAna
Cordilheira SantAna

Endereço: Vila Palomas, s/n - Caixa Postal 34 - Sant´Ana do Livramento - CEP 97573.970

Site: http://www.cordilheiradesantana.com.br

COURMAYEUR
COURMAYEUR

Endereço: Rua Garibaldina - Cx. Postal 122

Site: http://www.courmayeur.com.br

Dal Pizzol Vinhos Finos
Dal Pizzol Vinhos Finos

Endereço: Faria Lemos – Distrito de Bento Gonçalves

Site: http://www.dalpizzol.com.br/

Dom Bortollo
Dom Bortollo

Endereço: RS 122, Km 100, Travessão Rondelli - Flores da Cunha - RS - CEP 95.270-000

Site: http://www.adegamascarello.com.br

DOM CÂNDIDO
DOM CÂNDIDO

Endereço: Vale dos Vinhedos s/n - 8º Distrito - Caixa Postal 742

Site: http://www.domcandido.com.br

Dom Dionysius
Dom Dionysius

Endereço: Conceição Linha Feijó, s/n - Caxias do Sul - RS CEP 95100000

Site: http://www.supervinho.com.br

Dom Miguel
Dom Miguel

Endereço: Distrito de Marcorama - Garibaldi - Cep 95725000

Site: http://www.donmiguel.com.br

Dom Roberto
Dom Roberto

Endereço: Rua Aristides Ziegler, 1977 - Vila Esmeralda - Distrito de Boca do Monte - Santa Maria /RS - Endereço para Correspondência: Floriano Peixoto,1000 sala 34 - Cep- 97015-370

Site: http://www.domrobertto.com.br

Don Affonso
Don Affonso

Endereço: Rua Rosalimbo Antônio Guerra, 338, Colina Sorriso - Caxias do Sul - CEP 95032-471

Site: http://www.donaffonso.com.br

Don Giovanni
Don Giovanni

Endereço: VRS 805 - Linha Amadeu (28) - Km 12 Pinto Bandeira - Bento Gonçalves - RS

Site: http://www.dongiovanni.com.br/

Don Guerino
Don Guerino

Endereço: Rua dos Vinhedos, s.nº

Site: http://www.donguerino.com.br/

Don Laurindo
Don Laurindo

Endereço: Estrada do Vinho - 8 da Graciema Vale dos Vinhedos - 95700-000 Bento Gonçalves - RS - Brasil

Site: http://www.donlaurindo.com.br/

Doppio
Doppio

Endereço: RUA DANTE LARENTIS, 312 SALA 205 - BENTO GONÇALVES - RS CEP: 95700-000

Site:

Fante
Fante

Endereço: Rodovia RS 122, Km 96 - CEP 95270-000 - Flores da Cunha - RS

Site: http://www.fante.com.br

FAZENDA OURO VERDE
FAZENDA OURO VERDE

Endereço: RODOVIA BR 235 - KM 40 - ZONA RURAL

Site: http://www.miolo.com.br

Galiotto
Galiotto

Endereço: Travessão Felisberto da Silva, s/n - Caixa Postal: 145

Site: http://www.vinhosgaliotto.com.br/

Garibaldi
Garibaldi

Endereço: Av. Rio Branco 833 Centro - CEP 95720 000

Site: http://www.vinicolagaribaldi.com.br

Geisse
Geisse

Endereço: Linha Jansen, s/nº Distrito de Pinto bandeira - BENTO GONÇALVES RS CEP: 95700-000

Site: http://www.cavegeisse.com.br

Giaretta
Giaretta

Endereço: Estrada Linha General Carneiro, s/n° - Distrito de Santo Antônio - CEP: 99200-000 Guaporé – RS

Site: http://www.vinicolagiaretta.com.br

Goes Venturini Vinhos
Goes Venturini Vinhos

Endereço: TRAVESSÃO FELISBERTO DA SILVA, S/N - FLORES DA CUNHA- CEP: 95.270-000 Caixa Postal: 204

Site: http://www.goesventurini.com.br

Irmãos Basso
Irmãos Basso

Endereço: Farroupilha - RS - 54 2109.7400

Site: http://www.vinicolabasso.com.br/

Irmãos Molon
Irmãos Molon

Endereço: Estrada Federal BR 116 n 1185, Km 113 - CEP 95190 000 - São Marcos, RS Brasil

Site: http://www.irmaosmolon.com.br

Lídio Carraro Vinícola Boutique
Lídio Carraro Vinícola Boutique

Endereço: Estrada do Vinho, RS 444, Km21, Vale dos Vinhedos - Bento Gonçalves – RS - CEP 95700-000

Site: http://www.lidiocarraro.com

LOVARA VINHOS FINOS
LOVARA VINHOS FINOS

Endereço: Rua josé Benedetti, 222

Site: http://www.lovara.com.br/

Lovatel
Lovatel

Endereço: Travessão Thompson Flores, Linha 30 - Caxias do Sul- RS CEP 95 032 -300

Site: http://www.vinicolalovatel.com.br

Marco Luigi
Marco Luigi

Endereço: Linha Leopoldina s/nº - Vale dos Vinhedos - Bento Gonçalves - 95700-000

Site: http://www.marcoluigi.com.br

Maximo Boschi
Maximo Boschi

Endereço: Linha Rio Buratti, s/n - Farroupilha/RS

Site: http://www.maximoboschi.com.br

Mena Kaho
Mena Kaho

Endereço: Rua Joaquim Toniollo, 635 / Linha Eulália

Site: http://www.vinicolamenakaho.com.br

MIOLO WINE GROUP
MIOLO WINE GROUP

Endereço: RS 444 - Km 21 - Vale dos Vinhedos - Cx. Postal 94

Site: http://www.miolo.com.br

Mioranza
Mioranza

Endereço: VRS-314 Travessão Alfredo Chaves, s/nº Caixa Postal 45

Site: http://www.mioranza.com/

Monte Vecchio
Monte Vecchio

Endereço: Rod. SC 455 Km 1,3 – Linha Duas Pontes Tangará/SC CEP 89642-000

Site: http://www.montevecchio.com.br

Panceri
Panceri

Endereço: Linha Leãozinho, s/n, Interior - Tangará - SC - 89642-000

Site: http;//www.panceri.com.br

Panizzon
Panizzon

Endereço: Estrada Ricardo Panizzon, s/n - Travessão Martins - Flores da Cunha - RS - 95270-000

Site: http://www.panizzon.com.br

Perini
Perini

Endereço: Santos Anjos, quarto distrito - Farroupilha / 95180-000

Site: http://www.vinicolaperini.com.br

Peterlongo
Peterlongo

Endereço: Rua Manoel Peterlongo, 216

Site: http://www.peterlongo.com.br

Piagentini
Piagentini

Endereço: Rua Dona Germaine Burchard, 197

Site: http://www.piagentini.com.brx

Pizzato
Pizzato

Endereço: Linha Leopoldina, s/n - Vale dos Vinhedos - Bento Gonçalves - RS - Brasil

Site: http://www.pizzato.net/

Quinta de Santa Maria
Quinta de Santa Maria

Endereço: Rua Manoel Joaquim Pinto, 348. Cep: 88600-000 - São Joaquim - SC

Site: http://www.quintasm.com/

São Pedro
São Pedro

Endereço: Travessão Garibaldi s/n - São Cristóvão - Flores da Cunha - RS CEP 95270 - 000

Site: http://www.vinhostrentino.com.br

Salton
Salton

Endereço: RUA MÁRIO SALTON, N° 300 - DISTRITO DE TUIUTY - BENTO GONÇALVES - CEP 95700-000

Site: HTTP://WWW.SALTON.COM.BR

Salvador
Salvador

Endereço: Rua Julio de Castilhos, 1880, Centro - Flores da Cunha / RS - CEP 95270-000

Site: http://www.vinicolasalvador.com.br

Sanjo
Sanjo

Endereço: Av. Irineu Bornhausen, 677 - São Joaquim

Site: http://www.sanjo.com.br/

Santo Emílio
Santo Emílio

Endereço: Rua Mjor Bibiano Rodrigues de Lima, 194

Site: http://www.santoemilio.com.br/

Simonetto
Simonetto

Endereço: Monte Bérico, 1730 - Veranópolis CEP 95330 000

Site: http://www.vinicolasimonetto.com.br

Terragnolo
Terragnolo

Endereço: LINHA LEOPLDINA KM 6 VALE DOS VINHEDOS - BENTO GONÇALVES CEP 95700-000

Site: http://www.terragnolo.com.br

Terrasul Vinhos Finos & Espumantes
Terrasul Vinhos Finos & Espumantes

Endereço: Travessão alfredo Chaves s/n - CEP 95270-000 - Flores da Cunha - RS

Site: http://www.vinhosterrasul.com.br

Torcello
Torcello

Endereço: RS 444 Km 16 – Vale dos Vinhedos - 95700-000 – Bento Gonçalves – RS

Site: http://www.torcello.com.br

UNIÃO DE VINHOS DO RIO GRANDE
UNIÃO DE VINHOS DO RIO GRANDE

Endereço: Rua Dom Finotte, 320

Site: http://www.vinhosmonarca.com.br

Valdemiz Vinhos Finos
Valdemiz Vinhos Finos

Endereço: AV 25 DE JULHO, 5005 - SÃO CRISTOVÃO - FLORES DA CUNHA/RS

Site: http://www.valdemiz.com.br

Vale dos Vinhedos Aprovale
Vale dos Vinhedos Aprovale

Endereço: Vale dos Vinhedos - Serra Gaúcha - RS

Site: http://www.valedosvinhedos.com.br/principal.asp

Vallontano Vinhos Nobres Ltda
Vallontano Vinhos Nobres Ltda

Endereço: Rod. RS444 Km 16 – Estrada do Vinho - Vale dos Vinhedos C.P. 2541

Site: http://www.vallontano.com.br

Valmarino
Valmarino

Endereço: Linha Jacinto Sul S/N Distrito de Pinto Bandeira, Bento Gonçalves-RS Cep 95700-000 Fone 54-3542-21-35.

Site: http://www.valmarino.com.br/

Viapiana Vinhos e Vinhedos
Viapiana Vinhos e Vinhedos

Endereço: Travessão Alfredo Chaves S/N - Flores da Cunha - 95270-000

Site: http://www.vinhosviapiana.com.br

Villa Francioni
Villa Francioni

Endereço: Rodovia SC 438 - km 70 - São Joaquim

Site: http://www.villafrancioni.com.br/

Villaggio Grando
Villaggio Grando

Endereço: Henrique Julio Berger, 855

Site:

Vinícola Barcarola
Vinícola Barcarola

Endereço: 40 da leopoldina -Vale dos Vinhedos - Bento Gonçalves 95700-000

Site:

Vinícola Batistello
Vinícola Batistello

Endereço: Estrada Linha Baú, 3199. Garibaldina 95720-000 - Garibaldi

Site:

Vinícola Peculiare
Vinícola Peculiare

Endereço: LINHA LEOPOLDINA S/N VALE DOS VINHEDOS - BENTO GONÇALVES CEP 95700 000

Site: HTTP://WWW.PECULIARE.COM.BR

Vinhos Canção
Vinhos Canção

Endereço: Mato Perso - Cx.P. 51 - Flores da Cunha

Site: www.vinhoscancao.com.br

Vinhos Hortência
Vinhos Hortência

Endereço: Mato Perso - Flores da Cunha - RS

Site: http;//www.vinhoshortencia.com.br

Vinhos Monte Magré
Vinhos Monte Magré

Endereço: Ludovico Cavinatto,896 Bairro: N.Sra.Saúde - Caxias do Sul - RS - CEP 95030-520

Site:

Vinibrasil
Vinibrasil

Endereço: Planaltino, Rodovia PE 574 – Km 8 - Estrada da Uva e do Vinho – S/N