Translate

terça-feira, 5 de abril de 2011

A inquestionável força das redes sociais.



“A presença nas redes sociais não é ação de marketing, mas estratégia de empresa”
E tenho visto isso HOJE através do meu FACEBOOK das empresas relacionadas com o evento, por isso o post direcionado.

Se ''Beto Aloureiro'',vendeu o primeiro apartamento pelo Twitter de que se tem registro ,nada mais expressivo que um evento como esse para falarmos do assunto tão presente e atual: a mídia social.
Por experiência própria e análise desse contexto , Ricardo Guimarães, dono da consultoria de marca Thymus, pondera ''A mídia social é mais do que um meio de contato, é um ambiente em que se está presente querendo ou não. Isso significa que as relações têm que ter mais transparência. A questão é: ''como eu sobrevivo sendo visto 100% do tempo e sob qualquer ângulo?”. Esse cenário de intensa exposição não elimina os controles, como ele reconhece, mas faz com que “eles sejam muito mais finos e infinitamente mais velozes” do que as ferramentas de marketing com as quais empresas estavam acostumadas a lidar.

Há de se reconhecer que o efeito prático que as redes sociais podem promover é o fim da propaganda enganosa , sim entre outros a rede social virou um “superSAC'', e inevitávelmente, pois as empresas e outros grupos vão ter que mudar de atitude e parar de economizar com o atendimento ao cliente para aumentar a rentabilidade. É UMA REFORMA NECESSÁRIA pois se destaca ''produto e serviço'' do setor.

Visivelmente, O PÚBLICO alvo das empresas não desejam uma rede social manipulada pelos interesses corporativos. O tempo dirá se ela vai ou não apenas ser um SuperSAC (Além do que SAC e Call Center se tornaram repositório inútil de queixas sem qualquer efeito prático) com vida curta, ou conseguirá mudar atitudes e comportamentos definitivamente com mais proatividade.

Há o que pensar senhores empreendedores e empresários pois são tempos de consumidores conectados online que monopolizam as atenções.De fato que as redes sociais tem seu poder multiplicador , de um lado, os usuários desses canais de mídia querem se manifestar contra o que incomoda em relação a marcas e serviços, e de outros vossos empresários a repensar suas
ações dirijidas sempre ao bordão '' que o cliente tem sempre razão''.