Translate

domingo, 3 de junho de 2012

As impressões de de um jornalista especializado em vinho espanhol!

(Foto Nadia Jung)
As impressões de de um jornalista especializado em vinho espanhol em uma manhã em Contiempo!

O jornalista Yoshiko Akehi visitou a`` Contiempo adega``, uma parada na turnê que está fazendo para as Ilhas Canárias para aprender sobre a vitivinicultura e os vinhos das ilhas.

O comitê Executivo de xerez no Japão (que regulamenta o Conselho da DD OO. Jerez e Manzanilla e Fedejerez) e fundador da empresa "Akehi SA" é que promove os vinhos espanhóis no japão trabalhando com os escritórios das regiões de Espanha no país.

Começou com um passeio pelo vinhedo, que teve em primeira mão as variedades com as quais trabalha a ``Contiempo`` , e com uma paragem no Campo da Variety, uma coleção de variedades tradicionais das ilhas Canárias (cerca de 40 diferentes) que interessam muito para a pesquisa que está firmemente empenhada em castas nativas para cada área.

E na adega,a degustação começou informal e divertida em que se pode conhecer todas as elaborações de Contiempo começando com a Muscat, a rosa e Vidueño, para cujo desenvolvimento estava muito interessado (60% Marmajuelo, Malvasia 15%, 20% e 5% Muscat Verdelho e Gual). Mas foi realmente Malvasias que conquistou, ``uma variedade muito interessante, com muita delicadeza nos aromas potentes e da boca, produzindo vinhos elegantes.`` segundo o jornalista nipônico.

Malvasias mostrou-se muito interessante na degustação vertical:`` começamos com a Edição Especial 2010, junto com 2008 e terminando com 2011, ainda em evolução e pronto para ser engarrafado, todos com perfis muito diferentes. ``

Yoshiko apreciou o caráter desses vinhos, por achar que eles não precisam de casamento nenhum para sua personalidade forte.
Nesse sentido, preveu um futuro empolgante para 2011.
Com os tintos, Yoshiko foi o primeiro aprovar a Syrah ,colheita selecionada de 2011, ainda em barris, cuja degustação, começou com um debate interessante sobre as variedades locais e à dificuldade de produzir vinhos com variedades reconhecidas internacionalmente por sua dificuldade de introdução nos mercados estrangeiros.
O Crianza Tinto 2006, listan Black, que teve uma evolução muito boa, foi surpreendido pela combinação dry-doce que completou a prova, Sobremesa Tinto de 2011.



No Japão há relatos apenas de aficCionados do vinho, mas não uma referência profissional e por isso através do amor pelos vinhos espanhóis e a riqueza espanhola esta atualmente preparando um livro resultado destas experiências que será destinada aos consumidors japoneses e aficionados do vinho.

Viva o Vinho!