Translate

sábado, 11 de agosto de 2012

'' Já posso dizer que sinto falta de uma boa taça de vinho ''





Presente na 5ª edição do Grand Tasting em São Paulo, dia 8 pela Grand Cru a
Tre DonnE que apresentou 12 vinhos que compuseram a linha disponível AQUI das três irmãs da Familia Lequio que por 4 gerações estão a frente desses vinhedos hoje, de 16 hectares a 300 metros da linha do mar em Neive.
A mais nova importação da Grand Cru.







A collina Serragrili cultiva respeitando o percentual de 30% de Nebbiolo (Barbaresco), 20% de Dolceto, 30% de Barbera e o restante entre Merlot, Cabernet, Chardonnay e Moscato.

Tivemos muito gosto de conhecer os vinhos da TRE DONNE por intermédio da gaúcha Alessandra Miranda ( que me pegou de surpresa mesmo foi pelo italiano antes de conversarmos de fato, mas é gaúcha mesmo ) que é simplesmente a cara desse vinho, delicada e dedicada aos nos apresentar tão bem a cada vinho degustado naquela noite.



Mesmo que Alessandra não ressaltasse a feminilidade e a delicadeza dos vinhos que não interferem no que vai a mesa, sem sombra de dúvida reconheceríamos...Falo do
Joana D'arc, por exemplo, que por sinal tem em sua etiqueta uma arte que já fala pelo conteúdo do vinho, uma homenagem as mulheres realmente através da persona de Joana D'arc.
Ah !!! como viajamos com o vinho, como rimos e nos divertimos assim e não tem uma companheiro melhor! Joana D'arc :40%Barbera d'Alba, 30%Pinot Noir, 20%Dolcetto d 'Alba, Freisa 10% Uma ''viajem entre o Piemonte e a França" ,certamente tem personalidade ...
A cor dele '' me puxou '' : um rubi vivo, brilhante, eu não podia terminar de avaliar o vinho sem pegar na camera para registrar o resultado .
Na boca quente, com muitas notas de frutas vermelhas, assim como aroma de groselha, morango marcantes. Super macio, taninos domados, um vinho femenino, como sugeriu Alessandra, e compactuo, ''o vinho certo que alimenta para quem não comeu nada a algumas horas, pois é leve'' .



Alessandra Miranda na foto por Fernando Melo



Bem, Fernando é um amante nato do vinho,um colaborador importante para aqueles amigos consumidores que sentem-se mais proximos do MUNDUS VINUS através do olhar observador em seus escrivinhos. Já quem acompanha o blog sabe que ele esta presente através das suas experiências transmitidas como de um leigo ! Porém um leigo que esta bem envolvido por exatamente aquilo que o vinho nos proporciona: felicidade!


Impressões de Fernando -


" Para começar fomos recepcionados por uma belíssima Gaúcha chamada Alessandra Miranda, que nos explicou que, por se tratar de uma linha de vinhos nova, seria interessante que experimentássemos completamente. Bem, estavamos na estação temática da itália e não podia ter sido melhor do que começar pela TRE Donne. Seus vinhos tinham uma característica similar, um leve adocicado na boca. A medida que íamos evoluindo ''na ordem dos vinhos da linha'' por Alessandra o adocicado sumia e dava lugar a vinhos mais tânicos, com uma pegada bem interessante na boca. Os aromas eram puxados para tons de madeira, se não me engano (meu olfato ainda não sabe distinguir precisamente os aromas). As três primeiras garrafas da linha (respectivamente Donna Bianca 100% Arneis, o Nebbiolo - ''Babari'' e ''D'arc'' ) eram compostas por um vinho branco e dois vinhos tintos bem femininos o terceiro era o TRE Donne D`arc. Este foi sensacional. O primeiro da linha e o que mais me prendeu. Um vinho mais complexo com um tânino na medida certa o que dava um equilibrio com o doce e acidez que por sinal é muito leve. Mas os que mais me impressionaram foram os vinhos da uva Barolo!

Impecáveis. Essa uva me pegou de jeito. Nos foram apresentados duas garrafas. A primeira envelhecida 1 ano e a segunda envelhecida 2 anos no barril de carvalho. Para mim, como leigo, foi super interessante, pois pude perceber os efeitos do envelhecimento na composição do vinho. Elas eram exatamente a mesma fruta com o mesmo preparo contudo envelhecidas diferentemente. Espetacular. Isso me fez dar muito mais valor aos vinicultores. Certamente, tem que ser muito criativo e audacioso nessa profissão.

Com seu aroma amadeirado e taninos apurados os barolos da linha TRE Donne combinam perfeitamente com um jantar entre amigos e um bom papo. Eu começaria com a primeira garrafa para dar início e durante o jantar poderia servir a garrafa mais sofisticada: envelhecida há 2 anos. Os Barolos da TRE Donne são vinhos que trasmitem segurança, te deixam com uma sesação de conforto tão grande que você sente como se não precisasse de mais nada daquele momento a não ser apreciar a mistura do jantar, papo, vinho e amigos. Se não quiser errar pode pedi-los. É perfeita, tão perfeita que voltei lá (dando uma de esperto) para pegar mais um pouco e desfrutar do jantar da Gran Cru que por sinal estava divino. Para quem nunca tinha ido a um evento como este, fiquei surpeso com tamanho capricho que eles deram para o local.


Uma vez li que o vinho é uma bebida que une as pessoas ao redor de uma mesa, até o momento não entendia o porquê, mas agora consigo compreender, perfeitamente. Cada uva, cada garrafa, cada modo de preparo, te traz sensações diferentes e deixam tua imaginação fluir. Não tem como não viajar nos aromas e sabores do vinho. Já posso dizer que sinto falta de uma boa taça de vinho! ''

Por Fernando.