Translate

sábado, 9 de novembro de 2013

"A cozinha deve manter-se simples.``



Sushi pelas mãos do Manoel.






Só passagem...
Postagem que não leva vinho.

Só para falar da tenue linha entre a simplicidade - a arte de fazer do pouco, o muito bem- e simplismo - a tentativa de fazer bem com menos do que o necessário.
Há quem saiba demonstrar a sua ideia extraindo grandes prazeres do mais simples dos alimentos.

No final, essa ligação entre sensi e sentimenti, uma pequena amabilidade: a demonstração de como, a partir de um punhado de arroz, uma punhado de legumes, frutas ou peixe a  escolha, e umas outras pitadas se pode criar um mundo novo, maravilhoso, explosivo, memorável concentrado por inteiro, invocar o sabor da água salgada, pela alga,  o cheiro da maresia, o úmido, o passado...


A integração com a cozinha, o alimento, o plantio do que usamos constroem caminhos para o céu. Caminhos de ar, do incomensurável ar moldado pela luz e contido pelas cada vez mais esbeltas paredes. Silêncio. Recolhimento.

A fé construída sobre tão pouco. A felicidade dos homens construída com tão pouco...


Touché!