Translate

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

A pauta mais gostosa que já cobrimos, com certeza.









   Pedindo desculpa, mas depois de 14 horas de hard work, até o santo desiste para fechar as pastilhas culturais do dia e passar para o canibalismo ethilico... ou seja, parando para dar uma respirada da correria porque tomar um vinho entre um voo* e outro é bem sugestivoooo ..


A pauta mais gostosa que já cobrimos, com certeza foi de ontem e, para comemorar o aniversário `adiantado` com uma turminha aí (porque não consigo fazer mais planos para o futuro), assim levei um dos meus presentinhos adiantados do ano que passou... e, porque também é aniversário da minha queridona colega de reportagem, a Ana!
Esse 100%, Pinot Noir colhido a mão no climat do Monsier Bernard Hudelot que foi tão bem guardado dentre outros na cave do Jean Cara `para mim`(sem que ele soubesse antes que seria),  depois de tantos anos só tem um  adjetivo para definir:  energia, só energia,  beira a perfeição, só elogios!
Foi também meu presente compartilhar essa trajetória engarrafada à minha querida colega...

Esse não é só um encontro e um devido descanso, e nem vagabundagem, embora se camufle assim por ser na semana, mas porque não dá para parar, saiba também que  esse aí é um dos projetos 2014: desfrutar de um almoço/ jantar com o cozinheiro em um local coberto de zinco, em uma mesa de fazenda, com taças de cristal, flores frescas e muita luz de velas para uma culinária simples de 5 pratos com amigos falando de fotografia, música e vinhos e que certamente não é o pior programa para dia de semana, mesmo parecendo uma belissíma vagabundagem...(de novo)

Essa conversa é para outro dia, para caminhar com o site novo...e não para agora.

Bom quanto ao vinho, a tradição é o que é, milenar, dos monges, `a gentes` desta nobre terra continuam a fazer a guardar bem seu néctar de beber e chorar por mais!

Para saber mais vá a:

https://www.facebook.com/bernard.hudelot?fref=ts


Quero aproveitar para divagar neste post também do que rodeia o vinho: a luz! A construção da luz mais do que em fotografia que nela dá seu retoque final, e com ela não se brinca,  diverte-se... Acha-la é inspirador, manipula-la é pura interpretação, mais animador que qualquer ângulo, e se envolver como  nos envolve o vinho é excepcional...absorvente, é... tesão.
Bem, uma aventura...Uma verdadeira crônica realizar luz... é contar um segredo!

Fim!

A Aninha quero dizer o seguinte recadinho:

O que eu te desejo? A persistência de Mandela, a inspiração do Danúbio Azul, a delicadeza das bailarinas russas, a profundidade analítica do Coetze e a singularidade do Lynott. Acho que assim tudo continuará bem! Que seja um feliz aniversário! Beijos!


E para os amigos leais que me fizeram um brinde especial, 

E para os amigos leais que me fizeram a grata surpresa de não deixar o facebook me avisar do meu aniversário brindando a minha saúde, eu digo antes de enlouquecer e depois culpar a idade que avança, que é muito bom ter esses caras bacanas, que fazem desses 33 uma coleção de momentos memoráveis

Vou comemorar sim, pelo niver, pelas cevas a pagar, mas muito mais, por ter conhecido todos vocês ao longo de todo esse tempo. #clapclapclap

A partir de hoje, novo mantra...


Touché!