Translate

sábado, 1 de março de 2014

Alerta novas doenças do lenho da videira são as 'novas filoxeras' -








      Maria Cecilia Rego, pesquisadora de Portugal e especialista de reputação mundial em tais doenças, alerta que doenças do lenho da videira são as 'novas filoxeras' -
relaciona moléstias atuais à praga que dizimou vinhedos na Europa no final do século 19

Moléstias como podridão-descendente, ‘pé-preto’ e ‘chocolate’ estão entre os maiores inimigos da produção mundial de uvas, agora a viticultura mundial enfrenta uma ‘nova filoxera’.

Hoje, quem ocupa a posição de inimigo maior dos produtores de uva, em uma dimensão alarmante, são as doenças do lenho da videira.
O alerta foi lançado durante uma palestra, na última semana, na Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves (RS).

``Um colega australiano, de renome internacional, a ponto de ser reconhecido como o ‘guru’ da viticultura mundial, Richard Smart, já usou esse conceito: as doenças do lenho são a nova filoxera da videira`` – diz Maria Cecilia.

 De acordo com a especialista, a preocupante disseminação das doenças do lenho tem sua origem no significativo incremento das áreas de cultivo de parreirais, ou de sua renovação, tido nas últimas décadas. – A demanda provocou um grande aumento na produção de mudas, feita às pressas, sem os devidos cuidados, de modo que plantas não-sadias foram difundidas pelo mundo inteiro.

A especialista recomanda uma série de práticas preventivas para enfrentar o problema:


 *Arranquio e a queima de restos culturais e de plantas doentes;
 *Utilização de material vegetativo (mudas e porta-enxertos) de boas procedência e qualidade sanitária e a proteção, com pastas fúngicas, dos ferimentos eventualmente causados durante a poda;
 *Uso de agentes biológicos, como o trichoderma, para a proteção de lesões na videira;






Fonte:EMBRAPA




Touche!