Translate

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

NOVIDADES: Idéias frescas para 2016, que aprocheguem os interessados!


Mais do que um bom exemplo a ser seguido,  é uma resposta simples a esse mundo complexo atual que vivemos, espero que ela siga sempre com força, e tornando -se uma figura de referência e diálogo, que sua revolução traga transformações a quem se indigne dentro desse mundo de pouca confiança em tudo que vem para nossas mesas. 




`` Em um ano, conseguimos radicalizar radicalmente ( com toda a força da redundância ) nosso cardápio. Nossa carta de vinhos já é 100% natural, orgânica e biodinâmica faz 4 anos. Mas nesse ano conseguimos converter toda a cozinha para utilização de insumos orgânicos, biodinâmicos, agroecológicos, sazonais e artesanais, animais de criação sustentável ou orgânica - sem hormônios e sem confinamento, pescados frescos a linha de pesca sustentável, frutos do mar de coleta frescos. O frango, o bacon, os ovos, o leite, o chocolate, o coco, o arroz arbóreo, os feijões, as cebolas, as especiarias, as frutas, a manteiga, o cordeiro, os miúdos, o porco, os legumes, as castanhas, o café, os queijos, os embutidos e curados, as farinhas. Conseguimos substituir tudo. Não usamos açúcar ou sal refinado. Fazemos os próprios pães com farinhas integrais e cascas de banana. Fazemos nosso iogurte e coalhada. Por trabalhar apenas com essa linha de produtos, nosso cardápio se tornou muito mais volátil, mudando a cada semana com a chegada ou a falta de algum ingrediente. Não trabalhamos com empresas grandes e procuramos comprar direto dos produtores, além de fazer visitas regularmente para conhecê-los in loco. Fazemos compostagem com os restos orgânicos, reciclamos o restante. A idéia é fugir do lugar comum, servir ingredientes fora do circuito comercial de alimentação, resgatar alimentos de tradição brazuca e paulista, sem esquecer que comida boa e saudável deve ser gostosa, e não apenas um conceito. Queremos que as pessoas se conscientizem sobre o que estão comendo, sobre a saúde, sobre sustentabilidade, sobre comer como um ato agrário, social e cultural. Para não dizer que nossa cozinha é 100% a partir de insumos orgânicos e artesanais, ainda não consegui substituir o óleo de fritura e o azeite de galão para cozinhar por substitutos orgânicos viáveis. Mas 2016 está aí pra isso. Junto com ele vem a formação de nossa horta, lá em nossa casa na Granja, de onde pretendemos tirar alguns legumes, verduras, ervas e frutas, além de leite fresco cru de cabra. Pãtza ano esse de 2015. E 2016 vai vir com tudo.`` 

-Lis Cereja

Selfie (maravilha) da Maruska e Lis, roubada da página da Enoteca, editada por mim.



Dada à admiração que eu tenho por todos da equipe da casa SVS , e o carinho o qual eu sempre recebo e a recíproca é verdadeira, é que ressalto essa iniciativa dos parceiros nas palavras de Lis que descreve no texto acima o orgulho que dá e justifica o admirar...


Touché!